O retorno do eterno

Aventura #9

A fortaleza do Colecionador

06/08/1479

Ao acordarem e dizerem para Lucas que iriam encontrar o prefeito e que talvez precisassem viajar imediatamente, Lucas disse que ficaria recuperando sua perna e tomando o vinho do feywild. Telbor assinou um documento que passa a propriedade para Lucas caso eles demorassem mais do que duas semanas. Chegaram na sala de Soma Gault e ele revelou que a espada era uma armadilha, que há um circulo de teleportação gravado na espada. Então, com a ajuda de um gnomo amigo de Soman, todos deram a mão e ele completou o teleporte.

Entretanto, eles caíram pelos planos, para dentro do plano de cárceri (não sabem ainda) mais especificamente dentro da fortaleza do colecionador.

É um salão enorme com pedestais de 3mx3m separados por corredores de 6m de largura. Telbor contou as linhas e as colunas e contou exatos 500 pedestais. Alguns estavam vazios. Outros tinham itens diversos e outros criaturas. Ogros, Beholders, anões, goblins, remorahz, até um osquip!!! E na parede oeste havia uma coleção de cabeças empalhadas com os dizeres acima “coleção de pobres colecionadores” com pelo menos 80 cabeças das mais variadas formas e tipos ali.

Enfrentaram um grupo de bearded devils e outro de chain devils, Telbor utilizou compreende r línguas e escutava uma voz gutural vindo da parede Leste com Eco. “Vocês não vão aguentar, vão virar lêmures!!” Quando os diabos morriam, esta voz dava mais risadas sinistras e dizia “eu sabia! vocês são todos fracos!”

Até que, explorando o local, foram emboscados por 4 Chain devils, sendo que um conseguiu prender o Golem em suas correntes. Ele abre um sorriso maligno e desaparece junto com o Golem! Após derrotarem 2 dos chain devils, Uma Eriny chamada Janyra, junto com vários spined e barbed devils e hell hounds apareceram e interromperam a luta. Ela se apresentou como a cuidadora do local, e ofereceu ao grupo saída para sigil e a soltura do Golem em troca de enfrentar uma criatura que estava presa na entrada da fortaleza, e o grupo aceitou.

Enquanto negociavam, perceberam algumas das criaturas que estavam presas nas celas mágicas começarem a andar e desaparecerem em portais. As criaturas eram: 3 Ogros, 2 Beholder, 5 orcs, 2 elfos parecendo magos, 3 anões (Abaduin, Ionin, Matoin) Os amigos de Thorin!! Janyria disse que ás vezes itens ou criaturas sumiam e reapareciam novamente após algum tempo, mas nao soube dizer o porque.

Descansaram um pouco e entraram na sala onde estava a tal criatura, uma pequena Caveira flutuante com um símbolo na testa igual ao que o Golem possui no seu peitoral. Durante a luta, o demilich pronunciou as frases:

“Tumathoiiiin, liberte-meeeee.”
“minha alma mais 5000 almas, preciso ser livre”
“no templo de Amaunator em Eltugard, eu serei livreeee”
“Larloch vai pagar pelo que fez comigo, thumatoiiin, O Eterno retornaraaaaa”

A luta foi difícil, mas conseguiram derrotá-lo. Janyria os agradeceu e os levou à sala onde o golem estava preso. Ao entrar na sala, ele estava dialogando com outro prisioneiro, Azrael, o anjo caído, irmão de Dariel. O diálogo foi:

Golem: “Mas como você caiu se você tem Asas?”
Azrael: “Criatura Estúpida! Eu caí da Graça de Tyr!”
Golem: “Então ele não vê mais graça em você?”
Azrael “Oh, Tyr mutilado, meu tormento é muito maior do que eu imaginava!”

Janyria libertou o Golem, e Azrael mostrou a Nathaniel que sua patrona, a bruxa Krustra, pirata dos mares do Feywild podia controlá-lo e espiona-lo sempre que quisesse, e mostrou que ela mantinha Tânia aprisionada para chantageá-lo caso precisasse. Logo em seguida ele propôs um pacto diferente, onde Nathaniel não teria obrigação alguma para com Azrael, e este não teria controle nenhum sobre Nathaniel. Ele aceitou, e a energia mágica do pacto anterior desapareceu em uma explosão de purpurina.

Ao forjar o pacto novo, Nathaniel ficou envolto em chamas negras, e formou-se uma cicatriz em seu ombro contendo uma runa. E ao terminar de formar a runa, Ele foi inesperadamente envolto em uma explosão de luz que dissipou as chamas.

Azrael solicitou a Janyria que o soltasse, pois havia ganho a “aposta” contra o mestre dela. Ela o libertou prontamente, e ele criou seu próprio portal e sumiu dali.

Janyria então os levou até um portal dentro de uma biblioteca e os deu uma pequena recompensa pela ajuda com o demilich e desejou que eles nunca mais apareçam ali. O portal abriu em Sigil, a cidade das portas, dentro da loja do Colecionador. Vash, o rakshaasa que cuida da loja os explicou as regras de sigil e lhes desejou boa sorte.

Presenciaram a dama da dor exterminando um Balor que atacou um anjo, e Telbor pegou um pouco de “pó de Balor”. Foram até a taverna “Gárgula Amarelo” para procurar por informações sobre um portal de volta para Neverwinter. Na taverna, o taverneiro Eltenid, um anão, ofereceu-lhes a cerveja de moradin, que fazia com que os anões que a tomassem experimentassem uma embriagues profunda e se encontrassem espiritualmente com Moradin.

Após essa experiência, eles fizeram votos de nunca mais tomar outra cerveja.
Com informações obtidas, foram até a tenda da Shira, uma halfling que vendia portais, e compraram uma chave de uso único que ativa o portal de neverwinter para a loja dela em sigil.

Atravessaram o portal e apareceram dentro da casa do conhecimento, antigo templo de Ohgma em Neverwinter. Os acólitos mostraram a saída, e no caminho, passaram pelo Irmão Vartan, o líder do templo. Ele estava estranhamente molhado, de olhos bem esbugalhados e não prestou atenção neles.

Comments

diogo007

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.