O retorno do eterno

Aventura #12

Novos inimigos, velhos amigos

18/11/1479

Após acordarem e recuperarem sues poderes, Thórin despetrificou Telbor, e passaram o dia praticando suas novas habilidades enquanto aguardavam o retorno do dragão. Nathan sentiu uma forte dor em sua cicatriz, chegando a soltar fumaça, e se retirou. Sulino o seguiu e presenciou Azrael conversando com eNathaniel, e aparentemente, ele estava o ensinando seu Warlock a utilizar seus novos poderes infernais. Solon por pouco não é alvejado pela primeira bola de fogo de Nathan.

Ao anoitecer, foram bordados por um trio, parecendo um guerreiro, um mago e um clérigo, e o emblema de suas vestes foi identificada como o culto do dragão. O mago pediu a coroa de Yarlith ou mataria a todos. Os heróis não aceitaram e foram atacados. Entretanto, os inimigos possuíam vários ladinos escondidos alvejando-os com dardos. Perto do final da Luta Nathaniel apareceu e combateu um dos assassinos.

Durante este combate, eles se reconheceram. O assassino era Kenrick, seu melhor amigo na época em que eram piratas no navio do capitão Kraven. Kenrick se rebelou contra sue grupo, cravando uma adaga nas costas do mago, e visivelmente foi fritado por dentro por um efeito magico. Com este desfalque nos inimigos, os heróis mataram a todos, que lutaram até a morte de forma fanática.

Kenrick revelou que havia sido contratado como mercenário pelo culto, e quando viu as atividades reais do culto (sacrifícios humanos, magia negra, etc) quis sair, mas colocaram uma mania de Geas nele. Por isso que ele tomou dano quando se rebelou contra seus escravizadores. Kenrick se ofereceu para acompanhar os heróis, mas estes recusaram, apesar dos protestos de Nathaniel. Thórin foi bondoso e removeu a magia geas, e Kenrick prometeu um favor para o grupo. Ele deixou que os heróis ficassem com o tesouro do culto, uma bolsa de espaço infinito contendo um tapete voador e pergaminho de circulo de teleporte, com sequencia de urnas para dois círculos diferentes. Ele também explicou que o culto havia feito um acordo com o dragão, de que se eles encontrassem a coroa, Voragamanthar se submeteria ao processo de se tornar um dracolich. Assim, ficou claro que o dragão tentou jogar um grupo contra o outro para depois lidar com o grupo vencedor enfraquecido.

Durante o descanso, Brador pronunciou a palavra “vingadora sagrada” E sentiu uma forte presença vinda de dentro da torre onde haviam enfrentado o cavaleiro da morte.

Após 2 horas de descanso, ao discutirem o que fazer, pois o dragão estava demorando, súlon percebeu que ele estava ali escutando a conversa, só que invisível. E o pior é que haviam 2 dragões idênticos!! Um deles estava usando uma coroa igual à que retiraram do cavaleiro da morte. Intimidados pelos dragões, os heróis entregaram a coroa, e logo após colocar a coroa em seu chifre, os dois dragões começaram a se contorcer, gritar, cuspir acido de forma aleatória, como se lutando pelo próprio controle. Os heróis fugiram, e viram os dragões se aquietarem e pronunciarem em voz alta: “INIARV VIVE NOVAMENTE, MORTE E DESTRUIÇÃO” E voam imediatamente na direção sul. Henric atira um dardo em um deles, e explica que o dardo continha um localizador atrelado ao amuleto usado pelo mago do culto do dragão. Ele deu este amuleto para Telbor.

Sem saber o que fazer, os heróis entraram novamente na torre, para verificar a questão da “vingadora sagrada”. Kenrick ficou de fora vigiando a entrada. Enfrentaram alguns zumbis, e encontraram o Death knight regenerado, e lutaram contra ele novamente. Entretanto, Brador ficou tentando conversar com o cavaleiro, até que este o deu ouvidos. Ele explicou que era o rei Uth VII, do reino de Yarlith, e que ele amaldiçoou seu reino ao exigir que o licc Iniarv fizesse algo para destruir a horda de orcs que invadira seu reino, apesar de seu irmão gêmeo, também possuidor de uma coroa gêmea ser contra.

Iniarv, que havia sido o criador das coroas e mago real em vida, honrou sua obrigação, inundando todo o reino com o mar. Matando os humanos e os orcs igualmente, e assim, o Mere of the dead men nasceu. Desde então, ele viveu almadiçoado por ter falhado com seu povo, e apenas destruindo Iniarv poderia descansar novamente e retirar a maldição dele e de sua espada vingadora sagrada. Ele mandou que fossem embora e voltou para seu túmulo.

Brtador tentou tocar na espada, mas sofreu um dano necrótico intenso, e sentiu toda a dor, sofrimento e ódio do povo afogado ali.

Comments

diogo007

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.